Aos encontros de viagem
Há uma história que eu gosto sobre o monge tibetano Khentrul Thayé Rinpoche. Ele costumava viajar de carro pelo Estados Unidos para dar palestras sobre o budismo e a meditação. Todas as vezes que parava em um posto de gasolina, Rinpoche não permitia que o seu motorista fizesse o pagamento na bomba; ele insistia que o dinheiro fosse entregue pessoalmente, dentro da loja, apenas para criar a possibilidade de um momento de conexão humana.

 

Quem nos conta esta anedota é a escritora Lavinia Spalding e ela me recorda a importância de estarmos atentos e abertos a estes encontros proporcionados pelas viagens e pela vida, propriamente dita.
JapaneseEnso.Sml_

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *