100 MELHORES DO POESIA DO GOOGLE VOLUME 1

100 MELHORES DO POESIA DO GOOGLE VOLUME 1

As  coisas – escreveu uma vez Manoel de Barro – não querem mais ser vistas por pessoas razoáveis. Elas desejam ser olhadas de azul – Que nem criança que você olha de ave.

Seu Manoel sabia das coisas: a poesia é um convite a “transver” o mundo. Reenxergar o dia-a-dia, vê-lo de forma mais fresca e criativa; como alguém  que “escuta as cores dos passáros” ou “amarra o tempo no poste”.

Manuel de Barros era craque em “descobrir” beleza nos lugares mais improváveis. Todo objeto era poético, toda realidade podia ser vista “de azul”… pois “a importância de uma coisa não se mede com fita métrica (…) há que ser medida pelo encantamento que produza em nós”.

Cultivar o olhar criativo e buscar “poesias” em meio ao nosso cotidiano – tantas vezes tão indiferente e mecânico. É nisto que aposta este projeto.

Seria possível encontrar este encantamento em meio à algo tão tecnologico como as sugestões automáticas do Google?

Acreditamos que sim.

Te conto como funciona: na medida em que o usuário digita na caixa de pesquisa, os algoritmos do Google apresentam consultas baseadas em atividades de outros usuários.

A ordem em que aparecem as sugestões se dá pela própria importância dos assuntos para uma determinada comunidade. Quanto mais um termo é buscado, mais acima ele aparece nas sugestões quando iniciamos uma pesquisa. É ai que entra o experimento …  a interação entre o homem e a máquina.

E o olhar do “poeta”.

A partir das primeiras respostas, uma “poesia do google” surge.

O resultado pode ser profundo, enigmático, engraçado ou mesmo absurdo. Justo o que buscamos: combinações criativas, bem humoradas, sensíveis …. que fujam do comum.

Ao digitar a expressão “mesmo antes de”, o leitor Victor Lima conseguiu o seguinte resultado:

Screen Shot 2016-03-04 at 19.09.19

 Já o Raphael Irere colocou no Google a palavra “sofro” e nos enviou o “poema” abaixo:
Screen Shot 2016-03-04 at 19.09.23

Outra boa Poesia do Google foi enviada pelo Amarildo Ferreira:

Screen Shot 2016-03-04 at 19.09.28

São muitos os exemplos como os acima. Nestes dois anos e meio de Tumblr foram publicadas mais de três mil “poemas” enviados por pessoas dos mais diferentes lugares do Brasil.

O Poesia do Google foi criado em novembro de 2012. Poucas semanas depois de coletar as primeiras dezenas de prints enviados por amigos, eu recebi um e-mail de Sampsa Nuotio, o fundador do Google Poetics. Era um convite para me associar ao projeto.

O Tumblr em português foi a primeira versão oficial depois do original em inglês e filandês; logo viriam as em italiano, espanhol, holandês, sueco, alemão, bósnio, francês, letão, sérvio e dinamarquês.

Em março de 2013 veio o primeiro boom. Fomos escolhidos como Tumblr da semana do YouPix, com destaques seguidos da revista Piauí, o Jornal O Globo, revista Galileu e muitas outras.

Screen Shot 2016-03-04 at 19.09.31

Reunimos neste volume algumas das 100 melhores poesias publicadas originalmente na nossa web. A grande maioria foi enviada pelos nossos leitores e os créditos de cada “poema” aparece junto à montagem. As poesias que aparecem sem autor foram coletadas por mim ou por pessoas que preferiam ficar no anonimato.

 

O Poesia do Google deve ser encarado de forma leve, como uma brincadeira ou um exercício de enxergar resultados engracados e belos em algo tão mecânico como o Google. Não existe a pretensão do fazer artistico ou de concorrer com a poesia convencional. Muito pelo contrário … queremos ser apenas como uma exércicio criativo; uma pequena maneira de pensar fora da caixa.

 

Acreditamos que a poesia está por aí … nas coisas simples; no nosso cotidiano; inclusive no Google.

Basta estar atento e enxergar.

Que vocês possa desfrutar estes poemas tanto quanto me divertir planejando e editando este livro.

Que a poesia esteja  presente cada vez mais nas nossas vidas … E até as 100 Melhores do Poesia do Google volume 2

Com carinho,

Davi Carneiro.
(clique abaixo para acessar o 100 Melhores do Poesia do Google vol. 1)

https://readymag.com/174160

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *